Wednesday, March 26, 2008

Historia da Caricatura em Portugal (Parte 20)

1876
Raphael ausenta-se do país, contudo a sua obra continuará a aparecer publicada, ou porque já estava feita, e só aparece depois, ou porque envia do Brasil. Dessa forma vamos encontrar o "Almanach das Artes e Letras" (1876), o "Almanach da senhora Angot" (1876 e 77), assim como o "Álbum de Caricaturas - Phrases e Anexins da Língua Portuguesa" (1876).
Neste último voltam a aparecer todas as dificuldades técnicas da gravura destes primeiros anos, principalmente quando procura seguir as estéticas realistas de seu pai e de Manuel Macedo, como é este o caso. Quando faz um traço mais simples, e repentista de caricaturista, encontramos outro domínio técnico.
Em 1876 a vida humorística em Portugal segue pachorrentamente a sua trajectória, com o reaparecimento do "Demócrito" (por pouco tempo); surge "A Rebeca do Diabo", sem qualquer interesse, e desenvolve-se a moda dos almanachs, que, como já vimos, alguns são com desenhos de Raphael.
Nasce também o "Pimpão" o órgão dos dissidentes de todos os partidos existentes, um jornal com uma longa vida, que começará por ser apenas de humor literário. Em 1879 faz uma pequena alteração de cabeçalho, sendo este último assinado por Raphael. Procurava ser um hebdomadário de sátira política, mas também com brejeirice pelo meio, até que a partir de 1894 ao introduzir ilustrações, a sua opção vai para o erotismo. Curiosamente Raphael colaborará com alguns desenhos, e o seu colaborador literário Alfredo de Morais Pinto (Pan-tarantula) será um dos principais redactores. Muitas das ilustrações serão extraídas da imprensa estrangeira.

Comments: Post a Comment

Links to this post:

Create a Link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?